apicultura

Apicultura

A apicultura define-se como uma atividade que visa a produção do mel. Para além da produção de mel, a apicultura visa outras potencialidades comerciais de tantos outros produtos apícolas como o pólen, a própolis, a geleia real, o veneno e mesmo a cera que possui muitas outras aplicações para além de servir para preparar lâminas e introduzir novamente na colmeia, como a cosmética, a farmacêutica ou na proteção de produtos alimentares.

Todos estes produtos apícolas são potenciais mercados alternativos ou complementares à produção do mel, seja em modo de produção convencional ou biológico (produção biológica).

 

O Mel

O Mel de qualidade é um alimento energético, unicamente produzido pelas abelhas a partir do néctar das flores e recolhido pelo apicultor. Com o néctar que recolhem das Flores as abelhas elaboram o Mel no interior da colmeia. Quando o mel está operculado, o apicultor retira-o dos melários, leva-o para local onde é extraído dos favos, embalado e armazenado para ser consumido ao longo do ano.

As cores, sabores e aromas do mel dependem das flores de proveniência. Quando se extrai, o mel é liquido, mas depois pode cristalizar.

 

As Abelhas

As Abelhas são insectos sociais que vivem agrupados em colónias formando enxames. Um enxame é composto por uma abelha rainha, centos de zangãos e milhares de fêmeas obreiras.

As Abelhas constroem favos de cera sobrepondo alvéolos hexagonais, que lhes servem de câmara de criação e para armazenamento de reservas. As abelhas nos primeiros 21 dias de idade trabalham no interior da colmeia, dedicando-se à limpeza, alimentação das larvas, construção de favo, cuidado da rainha, e defesa da colónia. Depois da terceira semana de vida, as obreiras recolhem néctar, pólen e água. As obreiras passam o néctar de boca em boca para elaborarem o mel.

A postura da Rainha chega a atingir os 3000 ovos diários durante a Primavera. Dos ovos fecundados nascem fêmeas obreiras ou Rainhas, dependendo da alimentação recebida pelas larvas durante o desenvolvimento. Dos ovos não fecundados nascem Machos.

 

As Flores

Durante a Primavera e o Verão as Abelhas saem para o campo, recolhem o seu alimento (néctar e pólen), polinizando as flores colaborando ao mesmo tempo para a sua fecundação. Uma Abelha deve visitar entre 150 a 200 flores para encher o bucho de néctar. Para produzir um Kilo de mel uma Abelha teria que visitar entre 7 a 11 milhões de flores.

 

O Apicultor

Com o passar do tempo o Homem converteu-se em Apicultor. Para manejar as colónias, veste um fato de apicultor que o protege das ferroadas. O Apicultor deve fazer um controlo e manutenção periódica às colemias do seu apiário. Por norma deve inspecionar os favos no interior da colmeia para garantir que o desenvolvimento da colónia está adequado à idade da mesma.

Deve observar os favos de criação e comprovar a inexistência de sinais de doenças e reservas abundantes. Assim que o Apicultor verifica que a colónia está o suficientemente forte para começar a produzir mel, este coloca as alças para que sejam cheias com mel pelas abelhas.

Chegado o Verão, o Apicultor retira das colónias parte do mel (aproximadamente 20 Kilos por Colmeia) deixando reservas suficientes para o Inverno.

 

As Colmeias

A Colmeia moderna, também se chama móvel, porque se fornecem à abelhas folhas de cera já moldada, e os favos podem ser movidos dentro ou entre colmeias. As colmeias móveis permitem praticar uma Apicultura racional e bastante produtiva.

Em Portugal, existe uma tradição apícola de produção de abelhas muito antiga. Os cortiços são colmeias tradicionais da Apicultura Fixista porque os favos construídos eram fixados às paredes dos cortiços.

Ao assento de colmeias dá-se o nome de Apiário, Colmeal ou Silha.

 

apicultura

Formulário de Contato